Células-tronco

As células-tronco estão presentes em diferentes estágios da vida dos indivíduos, desde o estágio embrionário (ou fetal) até a vida adulta, preservando características funcionais e moleculares. Essas células são multipotentes e podem se diferenciar em tendões, ligamentos, ossos, cartilagens, tecido cardíaco, músculo, vasos sanguíneos, gordura. São primitivas e consideradas indiferenciadas, mas quando são quimicamente induzidas, elas apresentam a capacidade de se diferenciarem em uma grande quantidade de células especializadas, tais como: condrócitos, osteócitos, tendões e fibras musculares, tecidos cardíacos, neurônios, entre muitos outros. O fragmento de tecido adiposo que é coletado contem uma mistura heterogênea de células regenerativas. (Oedayrajsingh et al., 2007)

 

É possível isolar e cultivar as células-tronco mesenquimais in vitro a partir de diferentes tecidos e em diferentes estágios de desenvolvimento com o mesmo nível de indiferenciação e multipotência, tais como embrioblastos (massa celular interna), cordões umbilicais (recém-nascido), medula óssea, tecido adiposo, tecidos e polpas dentárias. (Strem BM et al, 2005; Zuk et al, 2002; Oedayrajsingh M et al, 2007) A presença das células-tronco mesenquimais foram detectadas no tecido adiposo há muitos anos. (Zuk et al., 2002)

 

As células-tronco mesenquimais oriundas do tecido adiposo têm o potencial de se diferenciar em ossos, músculos e cartilagens quando crescidas em meio de cultura de tecido apropriado. (Zuk et al 2002)